Música

Energia pura

 

 

Energia pura

Daniela Mercury comanda a festa "Camarote da Rainha" e promete revisitar os principais sucessos da carreira. Em entrevista ao Zoeira, a cantora fala sobre música e representatividade

Cantora baiana sobe ao palco do Iate Clube com show considerado clássico. Ela promete figurinos originais, dançarinos, homenagem a Belchior e muita energia

A cidade está tomada pelo Fortal, um dos principais carnavais fora de época do Nordeste. Para aproveitar os foliões cearenses e os turistas que passam pela capital, o Iate Clube de Fortaleza receberá a festa Camarote da Rainha, que terá Daniela Mercury como atração principal.

Em entrevista ao Zoeira, a cantora afirma que nem no Carnaval consegue cantar todos os seus hits. São 25 anos de carreira marcada por sucessos inesquecíveis.

"Fiz uma compilação nesse show a partir da história da minha carreira, com os maiores hits de Carnaval, os mais dançantes, mais alegres, gostosos de dançar, com uma sequência que é meio cronológica, músicas já conhecidas, como 'Rainha do Axé, 'América do Amor', e estou também prestigiando o disco 'Feijão com Arroz'", conta.

Depois da recente passagem por Portugal, onde ela diz ter reunido um milhão de pessoas, a artista aproveita o show em Fortaleza para cantar também músicas que geralmente não estão no repertório, como "Você Abusou", e uma homenagem a Belchior também está programada. Daniela aproveitou para negar os boatos de que faria participações especiais no Fortal.

"Esse show tem um ecletismo e está previsto para três horas de duração. A festa vai ter DJs maravilhosos também. Vou fazer um show ainda mais carnavalesco, mas calcado no show que fiz no 'Pôr do Som', em Salvador. E com trocas de roupas, com os figurinos originais. Vai ter dançarinos e o palco é gigantesco. Vai ser um show muito clássico".

Daniela reconhece como natural as transformações que a música passou no decorrer do tempo, com os gêneros que se modificam e se evidenciam na mídia.

"Vou parafrasear Chico Buarque. O Brasil está melhor, tem mais gente cantando e produzindo. A música está mais democratizada e as rádios sempre tocaram a música mais popular do Brasil", conta sobre o mercado.

Esse crescimento foi acompanhado pela expansão da mídia, do streaming e da diversidade da produção fonográfica. "Não existia axé antes de mim, existia o Luiz Caldas, mas o gênero ainda não tinha sido batizado como gênero. Eu fico misturando MPB, rock e samba reggae. Cada axé é um. É como na MPB, tem rótulo para todo mundo, mas cada um tem sua particularidade", diz.

Chester Bennington, vocalista do Linkin Park, é encontrado morto

 

 

 

Chester Bennington, vocalista do Linkin Park, é encontrado morto

Chester Bennington, vocalista da banda de rock Linkin Park, foi encontrado morto nesta quinta-feira (20) em sua casa perto de Los Angeles, na Califórnia (EUA), informou a agência Associated Press. Segundo um porta-voz da polícia local, a morte é investigada como suicídio.

O site TMZ afirma que o cantor se enforcou na residência. Seu corpo foi encontrado pouco antes das 9h locais, de acordo com a publicação. Chester era casado e tinha seis filhos.

Bennington lutou por anos contra drogas e álcool. Ele disse em uma entrevista no ano passado que já havia pensado em suicídio porque foi abusado quando criança, por um homem mais velho.

Ainda conforme o TMZ, o músico era muito próximo de Chris Cornell, vocalista do Soundgarden e do Audioslave, que morreu em maio - também em um suicídio por enforcamento, segundo médicos legistas.

Simone e Simaria gravam clipe com famosos em Goiânia

 

 

 

Simone e Simaria gravam clipe com famosos em Goiânia

A ideia é recriar o Velho Oeste para a música "Regime Fechado"

 

A dupla Simone e Simaria grava nesta terça-feira (18) o clipe da música "Regime Fechado". A informação é do colunista Léo Dias.

De acordo com ele, a ideia é recriar o Velho Oeste. As artistas convidaram famosos para o vídeo. Tirullipa, Carlinhos Maia, Gominho, Giovanna Ewbank, Nego do Borel e Bella Falconi integram o elenco.

Semana passada, as irmãs foram anunciadas como novas técnicas do "The Voice Kids". A previsão é que o reality da Globo volte ao ar em 2018.

NEY MATOGROSSO É REVERENCIADO EM NOITE DE PREMIAÇÃO, NO RIO DE JANEIRO.

 

 

 

NEY MATOGROSSO É REVERENCIADO EM NOITE DE PREMIAÇÃO, NO RIO DE JANEIRO.

 

Uma noite que ficará para sempre guardadas na memória. Exatamente assim foi a noite de quarta-feira (19), data em que foi realizada no Theatro Municipal do Rio de Janeiro a entrega do Prêmio da Música Brasileira. Em sua 28ª edição a festividade prestou uma justa e belíssima homenagem a Ney Matogrosso. Sempre diferente o artista anunciou de forma sucinta o início da premiação. "Acorda, vem olhar a lua", disse.Ney destacou a situação em que se encontra o Theatro Municipal - sem verba para prosseguir, mas lutando para valorizar a cultura - e Melodia Sentimental.Com Maitê Proença e Zélia Duncan como mestres de cerimônia, a premiação teve momentos de puro êxtase. Chico Buarque subiu ao palco para cantar As Vitrines, música dele gravada pelo homenageado em 1996.Sempre ovacionada, Ivete Sangalo vestiu longo com sinuosa fenda na perna e cantou Sangue Latino. Alice Caymmi e Leila Garin entoaram Bomba H. Pedro Luis tembém deu seu recado, Karol Conká fez uma versão de Homem com H, Lenine cantou Bicho de Sete Cabeças e Baiana System cantou a musica Inclassificáveis.  

25 anos de estrada

 

 

 

 

25 anos de estrada

O Trio Isaac, Taylor e Zac Hanson, que estourou com a grudenta "Mmmbob", na década de 90, volta aos palcos

Os irmãos Hanson, hoje com na faixa dos 30 anos, estrearam quando ainda eram adolescentes

Todo mundo: "Mmmbob/ Ba duba dop/ Ba du bop, ba duba dop...". O refrão-onomatopeia de "Mmmbop" era uma espécie de "Despacito" em 1997: três meninos lourinhos tocando seus instrumentos (bem direitinho, aliás) e o planeta cantando junto.

Isaac, Taylor e Zac Hanson (pela ordem de idade) eram uma daquelas famílias Von Trapp que a América profunda costuma produzir: orgulhosos filhos de Tulsa, Oklahoma, começaram a tocar e compor profissionalmente ainda na infância, estouraram com aquela pérola pop, seguraram a onda quando as vacas emagreceram e... No dia 24 de agosto voltam ao Km de Vantagens Hall, onde estiveram pela primeira vez em 2000.

"Aquela foi nossa primeira turnê de verdade", lembra Taylor Hanson, o rosto mais conhecido dos três e voz principal na maioria das músicas. "Éramos muito jovens, não é? Hoje em dia, ainda me assusto quando penso em quanto tempo temos de carreira".

De fato, dá para assustar: o Hanson vem ao Brasil com a turnê "Middle of everywhere" (uma brincadeira com "Middle of nowhere", nome do disco de 1997, que por sua vez era uma ironia com o fato de eles virem de Oklahoma), que comemora os 25 anos de carreira do trio. Nada mais normal do que uma turnê pegando carona numa efeméride, só que Isaac, Taylor e Zac têm, respectivamente, apenas 36, 34 e 31 anos.

Anuncio BannerLateral

 

 

logo-2x

Logo Unimed Sobral

 infort