Política

PT lança candidatura de Lula à Presidência nesta quinta

 

 

 

PT lança candidatura de Lula à Presidência nesta quinta

O vice-presidente nacional do PT, Alexandre Padilha, reiterou na manhã desta quinta-feira, 25, em entrevista à Rádio Eldorado, que, independentemente do resultado do julgamento de quarta-feira, 24, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), o partido lança nesta quinta, na reunião de seu Diretório Nacional, o nome de Luiz Inácio Lula da Silva como cabeça de chapa à Presidência da República, nas eleições gerais de outubro deste ano. "O PT não trabalha com outro nome, nosso candidato à presidência da República é Lula", disse Padilha.

Ele destacou que a sigla está apenas seguindo a legislação eleitoral que permite apresentar o ex-presidente como candidato. "Vamos formalizar a candidatura de Lula ao Planalto em agosto."

Cid admite não disputar Senado

 

 

 

 

Cid admite não disputar Senado

O ex-governador Cid Gomes (PDT) já definiu dois projetos para 2018: “O Ciro ter uma boa votação, estar no segundo turno e ganhar, e Camilo ser reeleito”. Ele diz serem essas suas prioridades políticas, no que até admite não postular nada ano que vem, caso seja necessário abrir vaga na chapa pró-Camilo em favor de um acordo bom para o Estado.

Sobre isso, Cid deixa claro: “Sinceramente, minha vida está tão boa... Eu vou hesitar e vou pensar, várias vezes, antes de pensar em alguma candidatura”. Ele deixa claro que só não abre de exercer o que gosta: “Fazer militância na vida pública”. Cid até admite que, se não pensar em postular o Senado, deixaria assim o caminho aberto para que Camilo feche um acordo até com Eunício Oliveira (PMDB).

Sobre essa reaproximação Camilo-Eunício, o ex-governador avalia que tem sido “boa” para o Ceará, no momento, pois ajudou a destravar verbas para projetos importantes como o futuro Hospital Regional do Vale do Jaguaribe e outros financiamentos. Mas, observa: “Se isso vai se transformar em aliança eleitoral, só o tempo vai dizer.”

'Eles vão ter que me engolir', diz Lula em ato em Vitória

 

 

 

 

 

'Eles vão ter que me engolir', diz Lula em ato em Vitória

O ex-presidente chamou de bobagem a suposição de que não será candidato na disputa presidencial

Dois dias após a divulgação de pesquisa Datafolha que o aponta na liderança da corrida presidencial em 2018, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chamou de bobagem a suposição de que pode não ser candidato na disputa.

"Como disse Zagallo, eles vão ter que me engolir", disse, em referência a uma frase que ficou famosa na boca do ex-técnico da seleção Mário Jorge Lobo Zagallo.

Durante ato no centro de Vitória (ES), na noite desta segunda-feira (4), o petista afirmou: "Não fiquem com essa bobagem de que o Lula não será candidato, não. Vou ser candidato e vou ganhar as eleições".

Um drone foi usado para detectar a ocorrência de manifestação antes que a comitiva chegasse ao ato.

Pouco antes de o petista assumir o microfone no ato, o presidente da CUT, Vagner Freitas, citou a pesquisa Datafolha para dizer que há uma tentativa de impedir a candidatura do ex-presidente. "Eleição sem Lula é golpe", discursou.

Ao pé do palco, o coordenador das Caravanas de Lula e vice-presidente do PT, Marcio Macedo, disse que os números da pesquisa, somado às consultas encomendadas pelo partido, consolidam a candidatura do ex-presidente, algo irrevogável, segundo ele.

Em seu primeiro discurso após a divulgação da pesquisa, o ex-presidente também lembrou ter lançado, durante a disputa presidencial de 2002, uma carta aos brasileiros em uma tentativa de tranquilizar o mercado quanto a riscos de sobressalto na economia. E acrescentou: "Quero voltar a ser Lulinha paz e amor".

Marcelo Odebrecht deixa carceragem da PF e segue para colocar tornozeleira

 

 

 

Marcelo Odebrecht deixa carceragem da PF e segue para colocar tornozeleira

Empresário cumprirá prisão domiciliar em sua casa num condomínio no Morumbi, em São Paulo

 

O empreiteiro Marcelo Odebrecht, preso há 2 anos e meio em Curitiba, deixou a carceragem da Polícia Federal (PF) por volta das 9h45 (horário de Brasília) desta terça-feira (19). O empresário foi levado em um carro da PF para a Justiça Federal onde vai colocar uma tornozeleira eletrônica e iniciar o cumprimento de sua prisão domiciliar

Ele deve viajar em um jatinho para São Paulo, de onde seguirá para sua casa num condomínio no Morumbi, zona sul de São Paulo. Pelo acordo, o empresário ficará 2 anos e meio em prisão domiciliar com direito a duas saídas por ano com autorização da Justiça.

Enquanto estiver em casa, Marcelo Odebrecht poderá receber 15 pessoas previamente cadastradas e autorizadas no processo. Além deles, parentes em até 4º grau (primos e tios-avôs) poderão visitá-lo.

As últimas 24 horas de Marcelo na carceragem da PF em Curitiba foram iguais aos 30 meses de prisão. O empresário acordou um pouco antes do sol nascer, fez exercícios físicos e tomou café da manhã preparado em uma cafeteira localizada no corredor próximo a cela em que divide com o lobista Adir Assad, também acusado de fazer parte do esquema de corrupção investigado pela Operação Lava-Jato. 

Marcelo Odebrecht ficará 10 anos preso. Além dos 2 anos e meio de regime fechado já cumprido e os outros 2 anos e meio de regime domiciliar fechado, o empresário terá que cumprir ainda 5 anos de pena - 2 anos e meio em regime diferenciado, com obrigação de recolhimento noturno e nos fim de semanas e feriados e 2 anos e meio de aberto, com a obrigação de comunicação à Justiça.

Camilo almoça com Eunício e tira qualquer dúvida quanto à aliança de 2018

 

 

 

Camilo almoça com Eunício e tira qualquer dúvida quanto à aliança de 2018

Encontro aconteceu na casa da irmã do presidente do Senado, Dena Oliveira, no Crato.

Ogovernador Camilo Santana (PT) e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), estão cada vez mais próximos. Ontem, após cumprirem agenda no Cariri, almoçaram no Crato na casa da irmã de Eunício, Dena Oliveira, ex-prefeita de Lavras da Mangabeira.

Também estiveram presentes o presidente da Assembléia Legislativa, Zezinho Albuquerque (PDT), o prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra (PTB), o prefeito do Crato, Zé Ailton (PP), o prefeito de Lavras, Ildsser Lopes (PMDB), e o deputado estadual Danniel Oliveira (PMDB), sobrinho de Eunício. Um típico almoço de família com a presença de um amigo de casa: Camilo.

Se havia alguma dúvida quanto à aliança para 2018, ela foi posta em pratos limpos no Crato. Ciro vai ter de engolir.

Camilo Santa dispensou o aparato oficial e foi dirigindo o próprio carro até a casa de Dena Oliveira, onde foi bem recebido.

Anuncio BannerLateral

 

 

logo-2x

Logo Unimed Sobral

 infort